Lua Cheia de Buda

buda19

 

Ontem presenciamos a Lua Cheia no signo de Escorpião, fazendo oposição ao Sol em Touro, onde muitos a descrevem como Lua Cheia de Buda. Mas qual é o significado disso?!

O eixo Touro-Escorpião é um dos principais pilares da nossa civilização. O signo de Touro refere-se a manutenção da vida na matéria e está ligado às questões práticas e básicas do nosso cotidiano como alimento, segurança, dinheiro e a satisfação dos 5 sentidos. Por outro lado, Escorpião se relaciona às questões da morte e sua consequente transformação,  além do dinheiro dos outros e suas heranças . São signos opostos e complementares. Enquanto em Touro começa o brotar das sementes, em Escorpião elas se tornam adubo. Ambos falam de sexo. Em Touro, fala-se do desejo biológico e em Escorpião, o desejo psicológico. Através da sexualidade, podemos gerar a vida (Touro) e conhecermos o orgasmo – sensação comparada à pequena morte (Escorpião). Signos fixos, obstinados e perseverantes, que vão em busca de seus objetivos, através de muita tenacidade. Teimosos e inflexíveis, onde não há meio termo: é tudo ou nada. Ficar em cima do muro não é coisa de Taurino nem de Escorpiano, é uma tarefa destinada aos signos mutáveis – Gêmeos, Sagitário, Peixes, Virgem e Libra, que apesar de ser classificado como Cardinal, também se inclui nessa lista, a balança ora pesa de um lado, ora pesa de outro.

Touro é regido por Vênus, a Deusa do Amor, enquanto Escorpião por muito tempo foi regido por Marte, o Deus da Guerra. O primeiro é feminino, o outro Masculino. Em Touro falamos do Amor, em Escorpião falamos de Paixão.  Ambos querem o prazer: Touro rege a boca e a garganta enquanto Escorpião se remete aos órgãos sexuais.  Quando Touro fala das coisas palpáveis, Escorpião já busca aquilo que está escondido e mostrando-se invisível. Ambos falam de Poder. Touro questiona os valores, Escorpião a forma. O que é mais importante: Ser ou Ter?

Num mundo em constante transformação, essa Lua Cheia fala sobre renovação. É preciso morrer em vida, para conhecer os Reinos do Céu. É necessário desapego para aceitar as mutações da vida: Tudo tem um começo, ascensão e queda. Toda grande mudança causa medo, principalmente para os signos fixos, como Touro e Escorpião. É muito triste perder aquilo que tanto se ama, após a dificuldade de ser conquistado.  E difícil abrir mão, aceitar a derrota e dar outro rumo para nossas vidas. Você acumula objetos ou experiências e aprendizados?

Touro e Escorpião falam de tesão e sem tesão, não há solução. O que te move? O que te fascina? O que te motiva?

Buda diz que a origem do sofrimento está no desejo e tanto Touro, quanto Escorpião, precisam aprender a lidar com seus intensos e poderosos desejos.

Desejo por prazer, por poder, por dinheiro, por status, por comida, por amor…

Tais vontades os tornam às vezes egoístas, fanáticos, obsessivos, ciumentos, controladores e manipuladores…

É a face oculta da Besta Fera.

Ontem, a Lua Cheia falou de Iluminação. Tanto no Olho de Deus (Touro), como a Águia Fênix (Escorpião) nos remetem a esse tema. É preciso mergulhar de cabeça (Touro) em nossas profundezas (Escorpião) para então, realizarmos a chamada “Alquimia da Alma”, a “Grande Obra”, a “Integração dos Opostos” ou o processo de “Individuação”.

É preciso compreender as energias  sexuais do chacra básico (Terra/Touro) para se obter a visão do chacra do 3º olho (Água/Escorpião). Sem o entendimento da nossa sexualidade, unido a compreensão dos nossos desejos mais primais, jamais será obtida uma evolução sadia. Negar e reprimir nossos instintos básicos evitará cada vez mais o contato com a Alma.

Hoje a humanidade sofre pela deturpação do Eixo Touro-Escorpião. A maior parte da corrupção que presenciamos provém da manutenção do  Poder – muitos ditadores são do signo de Touro e muitos assassinos são do signo de Escorpião – e do desejo insaciável de controle e posse do dinheiro e do sexo.  Infelizmente, é a partir de então que nasce a miséria, fome e prostituição.

Na Lua Cheia de Buda, é fundamental observar até que ponto o seu sofrimento é oriundo do não entendimento do seu desejo. Afinal, qual é a sua verdadeira vontade? Qual é o seu propósito? Qual é o seu chamado interior?!

O que te prende nesse mundo de aparências?! Lembre-se que é exatamente onde você deposita sua atenção, que segue a sua energia.

Medita, entra em silêncio e se concentra: “deixa o Buda interno falar”.

: :

Comentários

Coentários